4 técnicas de SEO obsoletas

Todo mundo quer ficar em primeiro lugar nos rankings de busca. Porém, não são todos os donos de site que entendem a importância do SEO e, mais ainda, de se manter atualizado quanto as melhores práticas. Não se atualizar e seguir usando táticas que caíram em desuso pode ser tão perigoso quanto não otimizar nada. Por isso, confira 4 técnicas de SEO obsoletas.

Gestão de sites

Fonte: Freepik.

Confira 4 técnicas de SEO obsoletas:

1. Distribuição massiva de backlinks: não há problemas em colocar links para o seu site por toda internet desde que eles estejam em outros sites que se relacionem com seu nicho e tenham boa reputação. Quem costuma realizar uma distribuição de links séria certamente pode seguir realizando este trabalho que ajuda na construção de confiança do site.

A distribuição de links torna-se um problema quando esses redirecionamentos vêm de sites que não tem nenhuma correspondência com nosso próprio site e/ou, principalmente, de sites de baixa reputação. O Google, por exemplo, penaliza apenas conteúdo irrelevante e de baixa qualidade que contém links que não têm nada a ver com os sites em que são postados.

A solução para isso é criar conteúdo informativo, único e atraente para as audiências e oferecer respostas as suas dúvidas. Como resultado, você provavelmente verá aumentar o tráfego do seu site através de backlinks mais naturais, o que o Google irá recompensar com classificações mais altas.

Otimização de Sites

Fonte: Freepik.

2. Mais é sempre melhor: este foi o mantra de muitos especialistas em SEO desde o início do marketing digital. Quanto mais sites apontarem para o seu, mais valioso você será aos olhos dos mecanismos de busca. E embora isso já tenha sido negado em várias ocasiões, muita gente ainda troca e compra links.

Quando o Penguin, um novo algoritmo do Google, foi lançado, ele acabou penalizando todos aqueles que se concentraram na construção de tantos links quanto possível no menor tempo, mostrando que não é todo tipo de link que pode ser considerado um fator de classificação forte. Essa situação segue deixando muita gente em dúvida sobre qual abordagem deveria fazer.

Veja também  Por que fazer SEO para empresa pode ser fundamental para seu negócio

A solução é focar a qualidade. Quando você tem uma peça que vale a pena mostrar, algo que outros considerem digno de apresentar ao público, em vez de definir um certo número de links para construir, faça uma lista de possíveis sites onde você poderia oferecer seu conteúdo como uma fonte relevante. Este método não trará tantos backlinks, mas os que você adquirir serão benéficos.

SEO

Fonte: Freepik.

3. Manter a contagem de palavras-chave: a otimização de um site começa com pesquisa e análise de palavras-chave para determinar o que é mais relevante. Mas é um mito acreditar que, quanto mais vezes você repete uma palavra-chave, mais alto você irá classificar por esse termo nos rankings de busca.

Você já pode parar de contar quantas vezes menciona um termo específico em sua página e em outros elementos (como meta tags ou atributos de imagens). Embora haja um número mínimo que deve ser satisfeito (afinal, você precisa dar uma dica ao Google sobre o que está falando), isso não significa que você deve seguir repetir exaustivamente sua palavra-chave por todo o texto.

A repetição exagerada de um mesmo termo dentro do texto pode fazer com que os motores de busca o classifiquem como spam, além de deixar os usuários bem irritados. A melhor solução é escolher a palavra-chave que melhor descreve seu produto, serviço ou tópico de discussão e encaixá-la naturalmente no conteúdo que está sendo criado.

SEO

Fonte: Freepik.

4. Não é mais apenas sobre otimização na página: até alguns anos atrás, determinados sites dominavam os resultados da pesquisa simplesmente por causa da autoridade de domínio. Isso já não é o caso, pois mesmo a autoridade de domínio ainda sendo um fator de classificação, os motores de busca não olham mais apenas para o tamanho do site ou sua popularidade geral.

Veja também  SEO passo a passo

Mas há ainda quem acredite profundamente que o ideal é se concentrar na otimização profunda e repetitiva das páginas, provando para os mecanismos de busca que o site é uma autoridade em determinados tópicos. E isso significa que a otimização na página se estendeu para uma otimização muito local.

Porém, isso já não é tão eficaz quanto trabalhar na construção de toda a marca em torno de termos relevantes, o que ajuda um site a se estabelecer como uma autoridade em sua indústria. Para isso, será preciso ir muito além de uma lista de verificação de SEO e links de texto de âncora. É essencial criar associações entre seu site e seu nicho através de conteúdo de qualidade que indique aos mecanismos de pesquisa que você é alguém confiável dentro de sua indústria.

4 técnicas de SEO obsoletas

Fonte: Freepik.

No mundo de SEO, tudo está em constante mudança e atualização. E se você continua seguindo técnicas de SEO obsoletas, certamente está ficando para trás. Qualquer tática que você notar que já não está trabalhando para te ajudar deve ser analisada e mudada. Afinal, problemas no SEO costumam resultar em poucos acessos, o que nunca é bom para nenhum site.

Veja também

Site responsivo ou site móvel: qual a melhor opção

By | Gestão de Sites, Otimização de Sites (SEO)

A maneira como acessamos a internet mudou muito. Percebemos um aumento constante do número de pessoas que acessam a web por meio de um dispositivo móvel. Isso tem implicações para desenvolvedores de sites e profissionais de marketing. Mas, muitos ainda se perguntam sobre qual a melhor opção: site responsivo ou site móvel? Veja neste artigo!

Veja também  Site responsivo ou site móvel: qual a melhor opção
Read More
Rodrigo Darzi

Sobre Rodrigo Darzi

Pai de 2 filhos. Especialista em Marketing Digital. MBA em e-Business pela FGV. Formado em Administração de Empresas pelo IBMEC. Empreteco.