Metaverso: o que é essa tendência

Pai da Júlia e do Pedro. Especialista em Marketing Digital, com MBA em e-Business pela FGV. Formado em Administração de Empresas pelo IBMEC. Empreteco.
29/04/2022
Marketing Digital

Na prática o conceito de Metaverso refere-se, de forma mais simplificada, a um espaço online compartilhado e que integra e expande o mundo físico.

Para que isso seja possível, os usuários fazem uso de tecnologias diversas, como realidade virtual e realidade aumentada, interagindo com o próprio espaço e com outros participantes. 

Além disso, há a implementação de novas possibilidades e tecnologias nesse ambiente mais figital (físico+digital).

Acrescente a isso os NFTs (tokens não fungíveis), que dão margem para transações milionárias, e temos uma mudança dramática no cenário digital, novas realidades e oportunidades.

Metaverso: o que é essa tendência

Fonte: Freepik

É claro que essa nova tendência dá espaço para estratégias arrojadas de negócios. Inclusive, este texto é para você que quer saber como e onde investir no metaverso.

Continue a leitura para descobrir o que é o metaverso, quais são as funções principais, os benefícios, estratégias e ferramentas que podem compor esse novo modelo de convivência, consumo e realidade.

O que é metaverso?

O Metaverso é um novo tipo de camada da realidade que integra os mundos real e virtual. 

Trata-se, na verdade, de um ambiente virtual imersivo construído com diversas tecnologias, como realidade virtual, realidade aumentada e hologramas, integrando os espaços e pessoas.

Para a empresa de automação residencial, esse universo representa um novo espaço, um novo caminho de compra e uma nova experiência do usuário.

O mesmo pode se dar para outros nichos do mercado, de modo que identifiquem novas oportunidades e se ajustem a esse cenário.

Isso porque o relacionamento das marcas com seu público contará com um ambiente com possibilidades mais imersivas e contextualizadas.

A transição do físico para o digital não está muito longe em termos de marketing. Outdoors, publicações impressas, anúncios em jornais e até lojas físicas tornaram-se elementos tão digitais quanto publicidade, sites e mídia em geral.

No metaverso, é hora de usar esses elementos em um ambiente altamente imersivo no qual a experiência de compra será ainda mais otimizada.

Em termos de marketing, o que chama a atenção no metaverso são as novas possibilidades de:

  • Formatos;
  • Vendas de produtos;
  • Linguagens;
  • Artes digitais.

Por isso, de modo a se manterem competitivas, esses elementos deverão ser adaptados ao novo ambiente pela empresa de limpeza terceirizada ou mesmo pequenos empreendimentos de comércio, caso queiram se destacar e se posicionar na nova tendência.

Quais são as possibilidades do metaverso?

Para a maioria das empresas, o significado do metaverso é muito mais simples do que possuir ativos virtuais ou vender NFTs. É, basicamente, outra oportunidade de mídia para a estratégia de marketing e de experiência do usuário.

É necessário mapear e compreender estes espaços, conhecer o seu público e questionar qual é o público-alvo da marca, bem como as especificidades de cada nicho, seja de uma fabricante de estabilizador 1000VA ou um escritório contábil.

A partir daí, é válido desenhar ações que impactam essas pessoas em um ambiente digital, como em uma nova rede social, por exemplo.

Então, o metaverso não é um cenário inalcançável de ficção científica – é mais sobre como a tecnologia permeia as interações sociais.

Os mecanismos digitais evoluíram, é verdade, mas os princípios desse espaço virtual já estavam delineados antes.

Imersão e exclusividade

Entre os segredos de uma estratégia de marketing bem-sucedida nesse novo universo paralelo está a criação de experiências que se relacionam com experiências do mundo real.

Não há razão para uma empresa de reformas residenciais apostar em conexões esportivas no metaverso se nunca teve uma conexão com o tema do mundo real, por exemplo.

No entanto, para esse nicho é possível disponibilizar ações para visualizar como ficariam algumas modificações na residência, conforme modelos disponíveis, convidando a interagir com os novos ambientes e a fazer algumas avaliações/simulações junto a empresa.

Outros elementos-chave envolvem várias oportunidades de imersão e exclusividade, com a criação de coleções limitadas e coleções produzidas apenas para o metaverso.

Os testes também são essenciais para quem deseja avançar neste novo oceano.

Metamarketing

Assim como ocorreu com outras grandes mudanças e tecnologias, a introdução do metaverso também cria uma nova demanda e proposta para o marketing e o relacionamento com o público.

Com isso, ocorre o reforço e aceleramento de tendências que se desenhavam para o marketing 5.0.

Ou seja, o investimento nesse novo modelo e universo acelera e possibilita experiências inovadoras e otimizadas, como é o caso do melhor uso de dados, realidade virtual mais imersiva e integrada e análises e modificações dos espaços em ‘tempo real’.

No entanto, isso também traz alertas que precisam ser avaliados pelas marcas para implementar ações mais seguras e qualitativas, preservando a vida privada do usuário – por exemplo.

Isso porque a nova realidade é capaz de armazenar ainda mais dados que podem ser mais sensíveis, como imagens dos usuários em espaços de convivência e mais privados.

Assim, criatividade, inovação e conhecimento serão caminhos necessários, bem como um maior alinhamento com medidas e setores de regulação e segurança, como o exemplo da LGPD. 

Ainda assim, é preciso estimular a integração e uso de tais ferramentas pelos usuários, que devem se sentir estimulados e seguros ao compartilhar tais informações no acesso.

Ou seja, há a necessidade de encontrar uma forma de influenciar as audiências, proporcionando uma experiência mais poderosa do que os atuais conteúdos digitais, de mídia e e-commerce de forma segura e integrada.

Tudo isso garantindo relevância, imparcialidade e transparência no uso das informações coletadas.

Venda para avatares

Avatares são as identidades virtuais usadas pelos usuários do metaverso. 

Logo, é possível vender embalagens delivery personalizadas para eles, ou mesmo criar um novo nicho de negócio online, como a comercialização de peças de vestuário exclusivas para esses personagens.

Ou seja, o metaverso possibilita comercializar produtos virtuais ou mesmo criar experiências únicas para o meio digital (como encontros online). Ou seja, não é preciso se ater a bens materiais e experiências físicas.

Devido à realidade aumentada, a distância entre o real e o virtual já não é uma questão.

Dessa forma, avatares podem interagir com itens virtuais ou ter prévias de bens materiais por meio do metaverso.

Eventos em tempo real

Os eventos ao vivo no metaverso juntam centenas de pessoas. Os avatares podem interagir entre si e influenciar a experiência de outros.

Esse formato é especialmente interessante para eventos de moda e música. Inclusive, shows de artistas reais (ou virtuais) em videogames já são uma realidade bastante rentável.

Co-criação

Dar condições para que os clientes participem ativamente da divulgação dos brindes corporativos criativos e demais itens também é um dos desafios principais do marketing digital.

O metaverso dá condições para que essa interação seja ainda mais próxima e intensa.

O relacionamento pode se basear na co-criação de produtos, ou seja, os clientes passam a ter influência direta nos itens que vão ser comercializados.

O universo virtual traz uma liberdade inédita em termos de colaboração e cooperatividade.

Realidade virtual

A realidade virtual recria ao máximo a sensação de estar no mundo real, mas por meio de equipamentos 3D.

Os equipamentos de VR criam ambientes tridimensionais que possibilitam que o usuário pegue objetos e faça uma série de ações.

Realidade aumentada

A realidade aumentada costuma ser confundida com a virtual, mas são princípios diferentes.

No primeiro caso, objetos virtuais são inseridos no mundo real, sem a imersão típica da realidade virtual.

Existem jogos de videogame que apostam nesse formato e são muito bem sucedidos.

É possível mesclar a realidade virtual à realidade aumentada. Nesse caso, temos a realidade mista, que coloca o usuário em um ambiente novo por meio da visão, onde ele pode usar o tato para interagir.

Criptomoedas e blockchain

Como o metaverso é um universo paralelo em si, é benéfico (e viável) que ele tenha a própria economia.

As criptomoedas e a tecnologia blockchain são essenciais para isso. Inclusive, uma das principais maneiras de fazer investimentos no metaverso é comprar criptomoedas.

Existem criptomoedas associadas ao metaverso, como a Sandbox (SAND) e a Decentreland (MANA).

Quais são os benefícios do metaverso?

Essa tendência ainda é relativamente nova. Então, é compreensível que empresas de assistência técnica ar condicionado e outros setores tenham inseguranças a respeito de investir no metaverso, no entanto, é preciso estar atento às mudanças proporcionadas pela tecnologia e o potencial de impactar os mais diversos segmentos de atuação.

A princípio, gostaríamos de destacar as facilidades que ele promove em termos de conectividade, interação e experiência do usuário.

As possibilidades listadas anteriormente são bons exemplos de como essa tecnologia tem a capacidade de otimizar o atendimento e demais procedimentos corporativos.

Não à toa, muitos especialistas já estão apontando o metaverso como o futuro da internet.

Isso porque há um futuro baseado na imersão que está se desenhando, no qual os usuários vão poder interagir uns com os outros, trabalhar, estudar, fazer compras, tudo através dos já citados avatares.

No mundo corporativo, o metaverso representa novas possibilidades de incluir storytelling e interações inovadoras às peças publicitárias.

Ou seja, a fabricante de porta automática de enrolar preço m2 pode se fazer ainda mais presente em vários lugares do mundo com marketing altamente personalizado e interativo.

O metaverso também já marca presença nas adaptações de trabalho remoto. Aplicativos de realidade mista e hologramas são algumas das ferramentas utilizadas para melhorar o home office, por exemplo.

Aspectos como privacidade e segurança de dados trazem certas inseguranças, o que demanda posicionamento e atenção. 

No entanto, é inegável que esse universo só tende a crescer: de acordo com a Bloomberg Intelligence, esse mercado pode faturar 4,5 trilhões de reais em 2024.

Os principais cartões de visita são os eventos em tempo real e os videogames, que possuem um público fiel e altamente engajado.

Além disso, o metaverso não tem limite de espaço ou recursos a serem utilizados. O espaço é virtualmente infinito.

Assim, os gestores economizam com equipamentos caros – basta criar uma interface manipulável por cada colaborador com seu avatar, e pronto.

Como implantar o metaverso?

Para finalizar, vamos falar sobre como você pode começar a integrar o metaverso à sua empresa.

Atenção ao design

O design é um dos aspectos mais fundamentais de uma simulação de metaverso. Uma boa representação da realidade depende da interface e da experiência do usuário.

O design é o que possibilita a representação da realidade – e, por consequência, traz qualidade à experiência do usuário.

Foque no usuário

O usuário deve ser o centro de cada estratégia. O primeiro ponto é se informar sobre os interesses, problemas e dores dele.

Assim, a empresa tem dados suficientes para elaborar soluções que atinjam o cerne das questões dos clientes.

Invista em gamificação

Já a gamificação é o modelo que insere o usuário em um mundo aberto, semelhante aos jogos de videogame, onde ele pode interagir e realizar ações em tempo real.

O mundo aberto possibilita que as pessoas construam as próprias narrativas, um ponto crucial do metaverso.

Esperamos que você tenha tirado suas dúvidas com relação às aplicações e possibilidades do metaverso de modo a vislumbrar suas novas possibilidades com esse novo advento. Afinal, os negócios de varejo têm muito a ganhar se integrando a essa nova tendência.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Veja também