As mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online?

Enquanto a maioria das pessoas sabe que a mídia social é um grande negócio para o marketing de conteúdo, nem todo mundo entende como ela afeta os resultados das buscas orgânicas. Mas isso é compreensível: o tema não é realmente debatido. Será que as mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online?

Mídias sociais

Fonte: FreePik.

As mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online? Veja a resposta abaixo:

O fato é que, embora as mídias sociais sejam fatores importantes de classificação de resultados de pesquisa, é provável que o processo não funcione exatamente da maneira simplista como imaginamos.

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o Google leva sim mídias sociais diretamente em conta no seu algoritmo de classificação, mas é claro que ele olha para certos sinais sociais para decidir como classifica os sites.

O Google e as plataformas de mídia social, como Facebook e Instagram, têm um relacionamento longo e complexo. Enquanto interações sociais têm sido muito utilizadas pelos algoritmos do Google, não é a existência das contas em si que afetam o algoritmo, mas sim o material que é postado nelas. Dessa maneira sim possivelmente as mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online.

Há milhões de perfis de mídia social no mundo e se sua simples existência fosse suficiente para se classificar bem no Google, todos estariam na primeira página do ranking. O que seria ótimo, exceto pelo fato de que entre 5% e 11 % de todos os perfis do Facebook são falsos. E esta é uma das principais razões porque simplesmente ter um perfil de mídia social não é suficiente para se classificar bem no mecanismo de busca.

As mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online?

Fonte: FreePik.

Nessa mesma linha, no entanto, existem milhões de perfis de mídia social autênticos em todo o mundo, o que significa que o Google não pode se dar ao luxo de ignorá-los completamente. Por causa disso, o Google avalia sinais sociais em vez de perfis sociais ao classificar páginas, tais como:

  • Ações sobre conteúdos criados por marcas e pessoas;
  • Quão útil, informativo e importante o conteúdo é;
  • Qual a relevância do conteúdo na base de fãs.
Veja também  5 erros sérios de marketing em mídia social que você deve parar de cometer

A razão do Google olhar para estas ações em vez de simplesmente contabilizar a existência de um perfil é porque o mecanismo de busca tomou para si a missão de fornecer aos usuários resultados relevantes e de alta qualidade. O que não seria possível se ele não levasse o conteúdo em mais alta conta.

Embora a existência de um perfil de mídia social de uma marca ou indivíduo não seja necessariamente indicativo de qualidade ou autoridade, um sinal social altamente compartilhado, curtido ou comentado é altamente relevante.

Ranking de pesquisa

Fonte: FreePik.

E embora existam dezenas de plataformas de mídia social, como Facebook e Twitter, que não estão diretamente associadas com o Google, há uma que está: o Google+.

O Google+ é uma rede social criada pelo próprio Google e, por isso, tem o SEO melhor analisado do que as outras plataformas. Páginas do Google+ aparecem classificadas no Google como se fossem páginas de sites. Portanto, essa rede social é, particularmente, uma maneira eficaz de marcas e pessoas trabalharem seus conteúdos e palavras-chave.

A razão Google+ ser tão relevante para o SEO é que os artigos compartilhados na plataforma são links “do follow”. Ou seja, esses links aumentam o número de ligações externas do site, um dos itens fundamentais para os algoritmos do Google na hora de realizar o ranqueamento quando uma busca é realizada. Ou seja, o Google+ ajuda mais no SEO do que outras plataformas de mídia social.

Marketing Digital

Fonte: FreePik.

O veredicto: as mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online sim!

Certamente as mídias sociais não são as únicas coisas que o Google analisa ao classificar o seu site. Mas é algo bem importante e relevante para o motor de busca.

Veja também  Ter múltiplos domínios ajuda a classificar melhor nos mecanismos de busca?

Enquanto black hats usam as mídias sociais para fazer spam ou se rendem a compra de seguidores, marcas e indivíduos que criam suas páginas corretamente, construindo sua presença online através do tempo e apresentando conteúdos relevantes e variados acabam melhor posicionados nos rankings do Google, pois as mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online.

Como é o caso na maior parte do marketing de conteúdo, o conteúdo é o aspecto mais importante das mídias sociais quando se trata se melhorar a presença no ranking do Google. E marcas e pessoas que criam grandes conteúdos conseguem desfrutar de todos os benefícios que um bom SEO tem para oferecer.

Agora que você já sabe que as mídias sociais afetam seu ranking na pesquisa online, entre em contato com os especialistas da Agência IMMA para criar uma presença online.

Veja também

Site responsivo ou site móvel: qual a melhor opção

By | Gestão de Sites, Otimização de Sites (SEO)

A maneira como acessamos a internet mudou muito. Percebemos um aumento constante do número de pessoas que acessam a web por meio de um dispositivo móvel. Isso tem implicações para desenvolvedores de sites e profissionais de marketing. Mas, muitos ainda se perguntam sobre qual a melhor opção: site responsivo ou site móvel? Veja neste artigo!

Veja também  7 ferramentas essenciais de publicidade no Facebook para impulsionar a receita digital
Read More

Dicas para medir o resultado de anúncios em redes sociais

By | Gestão de Mídias Sociais

Os anúncios sociais pagos são uma ótima maneira de impulsionar vendas, gerar leads e aumentar o reconhecimento da marca. Mas, seus esforços podem ser desperdiçados se seus anúncios não apresentarem um bom desempenho ou se você estiver medindo sua performance de forma pouco precisa. Neste artigo, você vai conferir as melhores dicas para medir o resultado de anúncios em redes sociais.

Read More
Rodrigo Darzi

Sobre Rodrigo Darzi

Pai de 2 filhos. Especialista em Marketing Digital. MBA em e-Business pela FGV. Formado em Administração de Empresas pelo IBMEC. Empreteco.